quinta-feira, 26 de junho de 2008

[The Clash!]

------
Give'em Enough Rope (1978)







The Clash para download gratuito em:



Formação e primórdios da banda

Formado originalmente por John Mellor - vulgo Joe Strummer - (vocais, guitarra rítmica), Mick Jones (vocais, guitarra), Paul Simonon (baixo e vocais), Keith Levene (guitarra guia) e Terry Chimes - creditado no primeiro LP como "Tory Crimes" - (bateria), o Clash foi formado em Londres em 1976 durante a primeira leva do punk britânico. Strummer fazia parte dos The 101ers e Jones e Simonon da lendária banda de proto-punk London SS. Por influência do empresário Bernie Rhodes, Levene e Simonon recrutaram Strummer. Estava formado o Clash.
Keith Levene foi o guitarrista da banda neste começo, mas depois de 5 shows abandonou o grupo sob circustâncias ambíguas.
Depois do lançamento do primeiro álbum do Clash, Chimes foi substituído pelo baterista Topper Headon. Inicialmente a banda foi conhecida por sua visão extremamente esquerdista e pelas roupas que eles pintavam com slogans revolucionários. O primeiro show foi em 1976 como banda de apoio dos Sex Pistols, e então eles assinaram contrato com a CBS Records. O Clash lançou seu primeiro compacto ("White Riot") e seu primeiro álbum (The Clash) em 1977, alcançando sucesso considerável no Reino Unido. Apesar disso a CBS se recusou a lançá-los nos Estados Unidos, só o fazendo dois anos depois.
The Clash foi um álbum de punk rock britânico seminal. A maioria das cançãos eram porradas de 2-3 minutos, mas as composições e melodias superiores destacaram Strummer e Jones entre a maioria de seus contemporâneos. Incluiria também a primeira evidência de sua habilidade, que se repetiria por toda a carreira da banda, de absorver um estilo musical e dar a ele uma atmosfera própria, aqui com uma versão do clássico do reggae “Police and Thieves”.
Seu álbum seguinte, Give ‘Em Enough Rope, foi o primeiro a apresentar Topper Headon em todas as faixas. Rope foi lançado em 1978, alcançando a segunda colocação na parada de sucessos britânica mas fracassando em sua tentativa de penetrar no maior mercado mundial de canção, os Estados Unidos.

Política
----
Assim como a maioria das primeiras bandas punk, o Clash protestava contra a monarquia e a aristocracia no Reino Unido e ao redor do mundo. Mas ao contrário dessas primeiras bandas punks, o Clash rejeitou o sentimento dominante de niilismo e anarquismo. Ao invés disso, eles se solidariezaram com diversos movimentos de libertação da época. Sua visão política era expressada explicitamente em seus versos, como em “White Riot”, que encorajava jovens brancos a entrarem para organizações libertárias de negros.
Certa vez, em 1977, durante um show da ‘’Love Music Hate Racism’’ organizada pela Liga Anti-Nazismo, Joe Strummer vestiu uma polêmica camiseta com as palavras ‘’Brigate Rosse’’ e o emblema da facção Baader-Meinhof estampadas no centro. Ele declarou posteriormente que usou a camiseta não para apoiar os terroristas, mas para chamar atenção à sua existência. Ainda assim, ele se arrependeu depois do show, o que o levou a compor a canção “Tommy Gun”, renunciando à violência como um meio de protesto.
O The Clash também apoiava o IRA, o PLO e, posteriormente, o Sandinismo, entre outros movimentos marxistas da América Latina, além de estarem envolvidos diretamente com a polêmica Liga Anti-Nazismo e o Rock Against Racism.
----
Faixas:

1. Safe European Home
2. English Civil War
3. Tommy Gun
4. Julie's Been Working For The Drug Squad
5. Last Gang In Town
6. Guns On The Roof
7. Drug-Stabbing Time
8. Stay Free
9. Cheapskates
10. All The Young Punks (New Boots And Contracts)

4 comentários:

Lutto T. Nebroso disse...

Conhecia alguma coisa do Clash, mas esse foi de chapar mesmo. Não sai do toca-discos. O rock me deixa assim meio adolescente de vez em quando. Isso é muito saudável para quem tem mais de trinta.

Sagesse disse...

Oi. Conheci seu blog procurando na net sobre o Paul Verlaine. Seu blog é DEMAIS. Já te indiquei lá no meu.

Por acaso vc recebe os comentários por e-mail? Pq eu tô lendo vc e queria comentar no post.

Até mais, continue assim.

Aventureiro X disse...

Muito bom esse blog. aliás, excelente!

Estou baixando o álbum.

Abraços.

Lutto T. Nebroso disse...

Obrigado pelos comentários e elogios. Isso paga qualquer coisa. O blog é meio nonsense, o que não singifica "sem sentido", mas "sem direção". Porque para mim ele faz todo sentido. Mesmo sendo caótico. Aguardem novidades. Valeu mesmo, Sagesse e Aventureiro X. --- Sim, eu recebo os comentários por e-mail também. [mailbox.joao2@gmail.com]